The uniform project

 

The uniform project. Um dos projetos pioneiros de moda sustentável na internet. Teve início em maio de 2009 e Sheena, sua criadora,  se comprometeu a usar um mesmo vestido, todos os dias, durante um ano, como um exercício de moda sustentável. Funcionava assim: existiam 7 vestidos idênticos, um para cada dia da semana. Todos os dias ela reinventava o vestido com camadas e todos os tipos de acessórios, a maioria dos quais, vintage, doados ou feito à mão. 

Mas não parou por aí. Além de ser uma lição de sustentabilidade e de nos ajudar a frear o consumismo em tempos de crise, o projeto  teve ainda um objetivo mais nobre: arrecadar fundos para a Fundação Akanksha, um movimento popular que revolucionou a educação na Índia. No final, todas as contribuições foram utilizadas para financiar uniformes e outras despesas educacionais de crianças indianas  (a dona do blog, inclusive,  foi criada na Índia).

O UP (Uniform Project) ficou tão famoso que ganhou destaque no New York Times, The Guardian, CNN, BBC, Times London, LA Times, MSNBC, NPR, PBS, Vogue, Elle, Glamour, Marie Claire.

Aqui no Brasil houve algo parecido quando a Revista Criativa convidou Cris Guerra, do Hoje vou Assim, e Ana Soares, do Hoje vou assim Off, para passarem uma semana usando um mesmo vestido preto, nos moldes do projeto de Sheena. Relembre a batalha do pretinho básico.

Hoje em dia o projeto UP recebe apoio de âmbito internacional, alguns dos quais se juntaram com Sheena para formar uma plataforma global, convergindo filantropia, moda, sustentabilidade e comércio social, ampliando o que começou como uma ideia simples para uma missão em curso.

30 x 30 Remix

Um dos projetos gringos que acho mais bacana é o 30 x 30 remix, da Kendi – Everyday. O desafio consiste em separar 30 peças do seu closet e durante 30 dias usar somente estas peças, recombinadas entre si. Este quebra cabeça fashion é uma ótima maneira de perceber que  possuímos muito mais que o suficiente – e com só um tiquinho a mais de criatividade, podemos elevar ao quadrado aquilo que já temos. Limitar o número de peças faz a gente tomar decisões mais rápido, ao invés de abrir o armário e ficar pensando: “óh céus, o que vestirei hoje?”. E detalhe importante: durante o desafio, uma das regras é não comprar nada novo.

Nas palavras da própria Kendi, reinventar e remixar o guarda roupa “me ajuda. Me lembra dos meus pontos fracos e dos meus pontos fortes. Me ajuda a guardar dinheiro e ser agradecida pelo que já tenho.  Me lembra de que eu tenho estilo, e isso não é algo que se possa comprar, estilo é algo que criamos”. Muito divertida esta ideia de que podemos criar e recriar todo dia o que a gente é, não só a partir do que vestimos, mas como vestimos e consumimos moda.

Um dos looks de remix de outono da Kendi – olhaí o xadrez azul pra inspirar a gente!

Dá para conferir os resultados dos desafios com a Kendi aqui. E ela também estendeu o desafio a quem mais quisesse, e dá para perder horas conferindo os looks de muitas outras meninas que se jogaram na ideia, neste post. 

The Delightful Dozen

A internet está lotada de projetos bacanas que incentivam a nossa criatividade em tempos de crise. Até mais do que isso, inciativas que mostram um jeito diferente de nos relacionarmos com o que temos, o que compramos. O vestido viajante é só mais um desses projetos, que foi criado inspirado em vários outros, também muito bacanas.

O nome do título já vai direto ao ponto: quem já viu “Quatro Amigas e Um Jeans Viajante” sabe que a peça de roupa acaba funcionando como um pretexto para mostrar uma amizade linda entre quatro garotas diferentes, que enfrentam dificuldades e alegrias juntas. Nesse espírito, apresento a vocês um projeto muito bacana elaborado por 12 blogueiras gringas, o Delightful Dozen.

O projeto foi criado em 2010 pela americana Elizabeth, do blog Delightfully Tacky  e mais 11 meninas. O projeto durou 2 anos, com rodízio constante de participantes e apoio de uma série de marcas de moda nos EUA. Os objetivos da criadora – e das participantes – eram múltiplos: dividir, criar, se divertir. Junto com suas amigas mais próximas, ela conseguiu mostrar formas diferentes de usar uma mesma peça e foi além, com posts sobre DIY, compras, viagens. A troca de experiências foi muito mais importante do que a troca de roupas em si!

Convido vocês a conhecerem o projeto e suas participantes (tem até fan page no Face, olha aqui). Depois venham dizer o que acharam! Nos encontramos nos comentários 🙂

 

[Essa semana vamos mostrar outras ideias bacanas que nos inpiraram. Vem com a gente nessa viagem!]

1ª parada :: Fernanda Alves

Oi! Eu sou a Fernanda, do blog So Shopaholic, a dona do vestido viajante. Quer dizer, primeira dona – pq esse vestido está prestes a ter vida própria, a sair por aí e habitar outros armários, conhecer outros estilos. Para esse primeiro look, eu tentei usar o vestido de um jeito menos formal, uma vez que era um dos meus vestidos preferidos para ir ao trabalho – já usei assim e assim – então investi em um bom par de tênis e abri a parte de cima, para ficar bem descontraído. Usei para sair com o namorado em um fim de semana de sol:

Para acessorar o look, voltei aos básicos: lembra de uma época em que a gente só usava prateado?

Resolvi voltar com tudo pro prateado depois que comprei uma revista (a Esquire espanhola) que vinha com esse reloginho.  Acho que foi um impulso: adoro revistas, adorei o relógio, comprei. Ressucitei um colarzinho cheio de pingentes (quem curte?) e esse cinto lindo que não usava há tempos. Acho que esse é o espírito do vestido viajante: fazer a gente rever algumas coisas que já não usávamos, combinações abandonadas no fundo do armário… e voltar a gostar delas.

O que vocês acharam?

Beijos,

Fernanda

Conheça o vestido viajante!

Oi, tudo bom? Deixa eu me apresentar: eu sou um vestido xadrez, muito parecido com alguma coisa que você tem por aí, no seu armário. Fui comprado pela Fernanda em uma liquidação e fui usado para o trabalho, para o happy hour, para sair com o namorado… e depois, com o tempo, acho que fui meio deixado de lado. #chatiado

Quando surgiu a ideia de um projeto de moda e criatividade, de um vestido que pudesse conhecer o estilo de várias meninas diferentes, eu logo me joguei mais pra frente no armário da Fernanda. Puxei briga com as muitas saias e outros vestidos que vivem por lá, blusinhas assanhadas, teve até casaco querendo ir no meu lugar. Mas eu fui o escolhido, e agora vou viver uma aventura como nenhuma outra roupa jamais viveu (tá bom, outras já viajaram mais, principalmente aquelas que vocês compram no Ebay e que vem de Hong Kong)! Já estou me sentindo uma verdadeira estrela blogueira (hahaha, será que vou ganhar um jabá?) com um blog que tem meu nome no título!

Vou viajar por vários cantos do Brasil e conhecer essas meninas bacanas que querem provar que, sim, dá pra dar uma cara nova a um vestido velho de guerra como eu. Será que vai dar certo? Vem comigo nessa viagem! O primeiro look comigo entra no ar essa semana!

Beijos

– O vestido viajante